BARULHO, PERTURBAÇÃO E CÉREBROS MINÚSCULOS

BARULHO, PERTURBAÇÃO E CÉREBROS MINÚSCULOS
O prazer em soltar rojões (tradicional em 12 de outubro) é inversamente proporcional ao tamanho do cérebro.
Como dizia uma velha senhora no tempo de minha infância,
"Quem não é capaz de nada construtivo, destrói o trabalho dos outros ou faz barulho".

O barulho inútil de rojões perturba todos os animais (exceto os descerebrados que os soltam), idosos, doentes e pessoas sensíveis.
Melhor seria se os microcéfalos poupassem o dinheiro dos rojões, doando-o para o hospital do câncer mais próximo (exemplo de coisa útil a se fazer com esse recurso escasso).

Rojões e fogos-de-artifício frequentemente provocam incêndios em matas e campos, coisas que o silêncio a música e as preces não fazem.
Por Celso Paiva