História da vida real.

Esta história de vida nos foi contada, pela Advogada Márcia Passos, da cidade de Conselheiro Lafaiete Minas Gerais.

Ela inicia nos contando, lá da sua infância, onde teve uma convivência muito prazerosa, junto aos seus avós maternos: Dona Neném e Sr. Tião Retireiro, no município de Moeda, interior de Minas Gerais, na região chamada de Taquaraçu, onde a vida na Roça foi uma referência de vida para ela.

E lá no Rio de Janeiro, no município de Itaperuna, na Fazenda Frecheiras, o menino, Cícero Teixeira Pereira, também vivia com seus avós. Cícero que no futuro, se tornou marido da Márcia.

Com a mudança da família do Cícero, para cidade de Conselheiro Lafaiete, os dois, acabaram se encontrando na época dos estudos, e com o passar dos tempos, já formados, ambos advogados, se casaram e constituíram uma linda família com quatro filho, a Maria Eduarda, o Cícero Filho, a Helena e a rapa do tacho Cecília.

Como sempre foram apaixonados com cavalos, o seu marido, o Cícero, Iniciou a criação de gado e o Haras Angelin, lá na fazenda Frecheiras, em Itaperuna RJ.

Aí em 2020, com a pandemia, eles decidiram mudar para a fazenda do pai do Cícero, lá em Itaperuna RJ.

A Márcia conta que a pandemia, fez ela se reinventar, onde ela resgatou uma receita antiga da sua família, de fazer o tradicional pão de queijo mineiro, que ela tinha aprendido com a sua mãe Zélia Passos.

A produção do Pão de Queijo Passos de Minas estava um sucesso, pois, os cariocas estavam adorando o pão de queijo dela.
Mas a vida deu outra reviravolta, quando em novembro de 2020, o seu pai, que ainda morava em Conselheiro Lafaiete, foi diagnosticado com Câncer, fazendo com que ela, parasse tudo na fazenda no RJ, para volta para cuidar dos seus pais em MG.

Ela conta que foi muito difícil, pois, sua mãe, acabou sofrendo um AVC, e ela, ficou com o pai e a mãe, internados na mesma época.

A sua mãe, conseguiu se recuperar, mas o seu pai, teve que ser transferido para UTI.

Já com a sua cabeça decidida a retornar para sua cidade natal, seu marido iniciou a procura de uma propriedade, para que eles comprassem, e assim ela poderia cuidar de todos, juntos.

Seu pai foi o primeiro, a saber, da possibilidade de compra da Fazenda Santa Rita. Ela chegou a falar com ele, ainda na UTI. Era uma fazenda tricentenária, que tinha sido do antigo Coronel Cunha.

Infelizmente o seu pai faleceu e mesmo ele, não podendo ter ido lá fisicamente, ela conta, que sente a presença dele em tudo que ela vê na fazenda, inclusive a casa do João de Barro que ele sempre apreciou.

O Cícero, seu marido, levou para fazenda, o Haras Angelin, com os cavalos que os filhos tanto amam.

As pessoas passaram a procurar a fazenda para produção de ensaios fotográficos, pois, “cenários lindíssimos, temos aqui”, ressalta a Márcia.

Ela está planejando, oferecer para os turistas, um café da tarde colonial e pretende resgatar, os encontros familiares feitos em piqueniques.

Lembrando que, os deliciosos Pães de Queijo Passos de Minas, estão presentes, a todo o momento.

Ela ressalta que está tendo a felicidade de viver aquela essência da vida na Roça, essência que lhe foi transmitida desde seus avós e de seu pai, e da mesma forma, sente o seu marido.

Nós do Jornal Portal Capitólio Canastra, ficamos muito felizes em poder repassar para os nossos leitores essa sua História de Vida.

Att.
Eulin Ribeiro