Secult é finalista do Prêmio Nacional do Turismo em duas categorias

A Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Grais (Secult) foi reconhecida pela maior premiação do turismo brasileiro em 2019 com dois projetos considerados de grande relevância para a área em todo o país: são finalistas do Prêmio Nacional do Turismo 2019 o programa “ICMS Critério Turismo”, pela categoria Fortalecimento da Gestão Integrada e Descentralizada do Turismo, e o Observatório do Turismo de Minas Gerais, pela categoria Gestão de Dados e Monitoramento do Turismo. A Secult concorre aos prêmios de “Iniciativas de Destaque”. A cerimônia de premiação acontece no próximo dia 4 de dezembro, em Belo Horizonte, durante a programação da Semana Nacional do Turismo, que também será realizada na capital mineira. 

Além da pasta, quatro gestores mineiros do Turismo também foram indicados ao primeiro lugar para o prêmio “Profissionais de Destaque”: o secretário municipal de Turismo, Indústria e Comércio de Ouro Preto e presidente da Associação do Circuito do Ouro, Felipe Guerra, na categoria “Dirigentes e Parlamentares; o guia de turismo na Uai Trip Roteiros, em Tiradentes, Dalton Cipriani, na categoria Micro e Pequeno Empreendedores; o gestor da Associação do Circuito Turístico Trilha dos Inconfidentes, Marcus Januário, e o gestor técnico da Associação do Circuito Turístico das Pedras Preciosas, Wedson de Sá, na categoria Organizações Não Governamentais. A votação para escolher os profissionais vencedores de cada categoria pode ser feita AQUI e está aberta até o próximo domingo (1/12).

Para a subsecretária de Turismo da Secult, Marina Simião, ter Minas Gerais representada com iniciativas em uma das principais premiações do setor no Brasil é motivo de orgulho e reflete o reconhecimento das boas práticas implementadas. “A Secult como finalista em duas categorias do prêmio demonstra que estamos no caminho certo de políticas públicas. Além disso, reforça que as ações descentralizadas da atividade turística conferem diretrizes estratégicas para trabalharmos a atividade turística, principalmente para tornar o turismo em Minas Gerais mais reconhecido e economicamente significante para o estado”, afirmou Marina. A subsecretária pontua que o Observatório do Turismo oferece bases de dados para trabalhar o setor de forma mais inteligente e coerente, de acordo com pesquisas, e que a descentralização das ações dá autonomia aos destinos, para que eles decidam como se posicionar e investir seus recursos com o retorno do ICMS turístico.

Sobre os profissionais mineiros também representados no Prêmio Nacional do Turismo, Marina acredita que é mais uma confirmação sobre a importância de trabalhar de maneira colaborativa e descentralizada. “Ter como finalistas outros atores para além do próprio governo de Minas Gerais é o reconhecimento da atuação na atividade turística em diversos níveis do Estado. Todos eles têm muita competência, e temos muito o que aprender um com outro. Quando vemos esses profissionais citados como destaque, percebemos que estamos crescendo juntos”, finalizou a subsecretária de Turismo da Secult.

Circuitos Finalistas
A Associação do Circuito Turístico das Pedras Preciosas, de Minas Gerais, que é parceira da Secult, também foi indicada a finalista das Iniciativas de Destaque com o projeto Redes Colaborativas do Jequitinhonha e Mucuri, dentro da categoria “Fortalecimento da Gestão Integrada e Descentralizada do Turismo. Outro concorrente ao Prêmio Nacional do Turismo pela iniciativa “Produção Associada ao Turismo” é o restaurante belo-horizontino Salumeria Central, cujo reconhecimento foi com o “Circuito Sapucaí de Gastronomia e Arte”.

Prêmio Nacional do Turismo
Promovido pelo Ministério do Turismo, a premiação visa identificar, reconhecer e premiar iniciativas de destaque do turismo e profissionais que tenham inovado ou trabalhado de forma proativa para o desenvolvimento do setor no país.

Foto Miniatura: Município de Estrela do Indaidá (Idiasnara Lino)
Foto Texto: Município de São João Del Rei (Pedro Vilela / Ministério do Turismo)