Vacina de Oxford vinda da Índia chega a Minas Gerais

Um avião transportando 190.500 doses de vacina contra a COVID-19 desembarcou na manhã deste domingo no aeroporto de Confins. Os imunizantes desenvolvidos pela farmacêutica britânica AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, foram produzidos pelo Instituto Serum, na Índia.

Ao contrário do que aconteceu na última segunda-feira, quando houve uma cerimônia simbólica para vacinação da primeira pessoa em Minas, neste domingo o desembarque das vacinas foi realizado sem nenhuma solenidade.

A retirada da carga da aeronave foi acompanhada por policiais federais fortemente armados. Os produtos foram colocados em um caminhão ainda na pista de pouso.


Segundo o governador Romeu Zema (Novo), as doses “serão distribuídas segundo os critérios de priorização do PNI”. Nessa sexta-feira, Zema declarou que “a expectativa é estabelecer um fluxo contínuo, permitindo a ampliação dos grupos atendidos”.

 

Depois da parada em Minas, a aeronave da Azul Linhas Aéreas levará vacinas para Palmas e Campo Grande.


O Brasil recebeu dois milhões de doses da vacina indiana nessa sexta-feira. A aeronave vinda do país asiático foi recebida pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.


Depois de uma negativa inicial de negociar as vacinas com o Brasil e enviar remessas gratuitas a países vizinhos, a Índia liberou a comercialização. O Brasil foi o primeiro a adquirir e receber o produto.